SAFERGS

Copa Verde 2017 estreia cartão para estimular bons exemplos em campo

carta0verde

A Copa Verde 2017, competição regional promovida pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol), começa no próximo domingo para o Operário Futebol Clube.

O time campo-grandense irá enfrentar o Luziânia, equipe do Estado de Goiás registrada na competição como representante do Distrito Federal, às 15 horas, no Estádio Morenão.

Além da arbitragem toda feminina, sob o comando da carioca Rejane Caetano da Silva, auxiliada por Vaneide Vieira de Góis, do Sergipe, e Sandra Maria Dawies, do Paraná, quem for ao Estádio Morenão no domingo terá uma novidade instituída este ano pela CBF: o cartão verde aos jogadores que tiverem atitudes de fair play.

Se os cartões amarelo e vermelho são punições às ações negativas, o cartão verde será uma homenagem pública aos bons exemplos às crianças e jovens, prevê a proposta da CBF. E mais: o estímulo ao jogo limpo também será registrado na súmula da arbitragem.

Segundo o presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Marcos Marinho, a ideia nasceu em 2016 e foi aprovada pela FIFA para ser colocada em prática na Copa Verde deste ano.

“O cartão verde representa o fair play e ações positivas que ocorrerem dentro de campo por parte dos atletas ou comissão técnica. Servirá para marcar e destacar lances importantes em prol do jogo limpo. Agora, terá o cartão físico para premiar as atitudes de fair play. Será aplicado pelo árbitro no momento da ação positiva”, disse Marcos Marinho, que encaminhou os cartões e as devidas orientações a todos os árbitros que vão atuar na competição.

Veja os 12 itens fundamentais para o jogador receber Cartão Verde:

1 – Informar ter feito a falta em favor dos adversários;
2 – Parar na jogada, pois tocou a mão na bola, sem que o árbitro tenha percebido;
3 – Informar que a penalidade foi marcada de forma correta contra sua equipe;
4 – Informar que a falta marcada a favor de sua equipe não ocorreu;
5 – Informar ter sido tiro de canto para o adversário e não tiro de meta;
6 – Informar ter sido arremesso de lateral para o adversário e não para sua equipe;
7 – Informar que um cartão aplicado a um companheiro foi incorreto e deveria ter aplicado;
8 – Parar um ataque de sua equipe ao perceber que o adversário está caído por uma lesão;
9 – Um integrante da comissão técnica agiu de forma proativa ao evitar reclamações;
10 – Evitar que um companheiro reclamasse da decisão de um dos árbitros da partida;
11 – Árbitro percebeu que o treinador orienta o jogador para jogar na bola e não fazer falta;
12 – Outras ações de “fair play”.

Fonte/Banner: campograndenews.com.br

Faça um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>