Parceiros

S.O.S Consultas Médicas
Farmacia
crmentz

Galeria

Pesquisa

Aniversários/Outubro


Dia 1
º
Alexandre F. Oliveira
Eduardo M. Chaves
Sonia M. T. Silva

Dia 3
Marcelo de Oliveira

Dia 4
Dioraci Santos
Paulo J. L. P. Junior

Dia 5
Rogerio L. Camillo

Dia 06
Jair R. Vieira
Jair M. Lovay
Marcos A. M. Azambuja
Mariceli Masutti
Leandro Martins Soares

Dia 07
Joao L. M. Souza
Rafael S. Alves

Dia 08
Douglas S. Silva
Robson Battisella
Vilson Bagatini

Dia 9
Adriano R. Silva
Carlos A. Truss
Dirceu Alves

Dia 10
Artur Avelino Birk Preissler

Dia 11
Artur A. Birk Preissler

Dia 13
André Walbrink
Eduardo Pereira Guedes

Dia 14

Ademir O. Ortiz
Denilson C. Cavagnoli
José Pessi

Dia 16
Ciro M. B. Camargo
Claudio H. Ferreira

Dia 18
Gustavo M. Schier

Dia 19
Marcus V. G. Santos

Dia 20
Jorge Laureano Pereira
Miguel A. V. Silva
Gibran Veloso Teixeira

Dia 21
Bruno M. Criscuoli
Juarez S. Prado
Nairon O. Silva
Rudnei B. Correa

Dia 22
Itatia S. Nunes

Dia 23
Jose Rosil C. Fagundes
Liader B. S. Júnior
Victor S. S. Junior

Dia 24
Marcelo Gerhadt

Dia 25
David B. Silva
José O. S. Barbosa
Rui R. G. V. Junior

Dia 26
Daniel N. Bins

Dia 27
Cristiano I. Eckert

Dia 28
Fabiano Gonçalves
Matheus Masutti

Dia 29
Federico Isoton
Marcus V. G. Santos
Nairon Oberto da Silva

Dia 30
Fabiano O Souza

Dia 31
Jefferson B. Rosa
Rafael Escolari Lavalhos

Tempo

Temp: °
Sensação: °
Umidade: %
Velocidade:  
Direção.: °
Barôm.:  
Mais detalhes

Eventos

 Set   Out 2014   Nov
DSTQQSS
   1  2  3  4
  5  6  7  8  91011
12131415161718
19202122232425
262728293031 
Blog Resources

RSS

CBF decidiu acabar com o uso dos assistentes adicionais em 2015
20 de outubro de 2014 - 12:51
treinamentoA entidade máxima do futebol brasileiro decidiu que não teremos árbitros atrás do gol a partir do ano que vem, dando fim ao experimento iniciado pela entidade há três temporadas. Como consequência, os clubes da Série A do Brasileirão - responsáveis por pagar as taxas de arbitragem - vão economizar em torno de R$ 2 milhões, segundo estimativa da comissão de arbitragem.


Segundo Sérgio Corrêa, chefe do apito nacional, o custo-benefício foi o ponto principal para que o martelo fosse batido e suspensão do projeto fosse definida. "Verificamos que o custo-benefício não valeu a pena. Poucas decisões tomadas tiveram a influência do assistente adicional. Para os nossos árbitros internacionais, estava sendo criado um hábito que eles não encontram nas competições da FIFA e da CONMEBOL",  comentou o presidente da Comissão de Arbitragem da CBF. Segundo o dirigente, a medida não foi tomada de supetão. "Era uma coisa que estávamos avaliando desde o início do ano. Ouvimos os árbitros e eles concordam. Alguns ressaltaram que, pelo fato dos adicionais serem mais jovens, não tinham muita confiança em jogos importantes ", completou. Apesar do fim do uso dos assistentes adicionais, não há informação na comissão de arbitragem acerca do uso da tecnologia da linha do gol, como foi feito na Copa do Mundo. Cada assistente adicional recebia R$ 500 por partida, sem contar passagens e hospedagens. Mesmo com a suspensão dos árbitros atrás do gol, a CBF não descarta usá-los em situações pontuais, como em um jogo decisivo na Copa do Brasil, por exemplo. A tendência é que o número de integrantes do quadro de árbitros da CBF diminua no ano que vem. Mas essas diretrizes serão debatidas em uma reunião com os filiados, a ser realizada no dia 28 de outubro.
Fonte: Lance!Net


Até agora saldo da arbitragem é positivo no Brasileirão
A CBF promove e organiza competições nacionais de quatro séries do Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil masculina, feminina e de base, além do Brasileiro de futebol feminino. No total, isso englobou no ano de 2013, por exemplo, 1.619 partidas, com a participação de 10.333 árbitros e assistentes. "É um número muito expressivo. Todos esses árbitros passam por avaliações, fazem cursos de aprimoramento, têm suas atuações esquadrinhadas, em um trabalho sério e que tem como objetivo atingir o menor número de erros possível. Tudo isso com o apoio absoluto da presidência da CBF", explicou Sérgio Corrêa, presidente da Comissão de Arbitragem da CBF. Em 2014, até agora, as competições promovidas pela CBF atingiram até a última quarta-feira (15 de outubro) 1.427 partidas. Para este total de jogos foram necessários 7.526 árbitros. Números grandiosos que geraram uma contrapartida, em termos de comparação, inexpressiva de 29 reclamações de clubes que se sentiram prejudicados. Esse número reduzido de reclamações, na oponião do presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, comprova o alto nível da arbitragem brasileira. "Para 1.427 partidas, recebemos apenas 29 reclamações formalizadas. Isso mostra o índice de acerto dos nossos árbitros e auxiliares", afirmou o dirigente.Também ressaltado pelo blog, todas as reclamações que chegam à CBF são encaminhadas para um ouvidor, que analisa cada caso e então emite um parecer, que julga procedentes ou improcedentes as queixas. "Na maior parte dos casos, a ouvidoria julgou improcedentes as reclamações", afirmou Sérgio Corrêa da Silva. O dirigente da CBF disse ainda que a polêmica da bola na mão (que fez explodir o número de pênaltis em setembro) está sepultada. "Depois daquela reunião com o Jorge Larrionda (ex-árbitro uruguaio, hoje instrutor da Fifa) as pessoas entenderam. A polêmica foi criada fora da arbitragem, não dentro. Houve um barulho muito grande, e eu nunca entendi os motivos. Mas agora passou", concluiu Sérgio Corrêa.

Fonte: CBF, com dados do  blog Bastidores F.C, do jornalista Martin Fernandez, publicado no site globo esporte.com


ANAF convida para XXXVI Congresso
A Associação Nacional dos Árbitros de Futebol e o Sindicato Baiano dos Árbitros de Futebol convidam para o XXXVI Congresso Brasileiro de Entidades e dos Árbitros de Futebol, que se realizará nos dias 28, 29 e 30 de novembro de 2014, no Othon Palace Hotel, sito à Avenida Oceânica, 2294 – Salão Itapoã, Ondina – Salvador Bahia. A abertura do evento acontecerá no dia 28, às 20h, no auditório do hotel, com a presença de autoridades e dirigentes sindicais de todo o país. No dia seguinte, os trabalhos iniciam efetivamente com os debates, discutindo a organização da categoria e as perspectivas para melhorar as condições da arbitragem no Brasil. O evento termina no dia 30 com a aprovação da Carta de Salvador, contendo as principais deliberações do Congresso.

Fonte: ANAF

 

Outras notícias da bola e do apito

Lajeadense é campeão da Copa Fernandão
O SAFERGS parabeniza  o Lajeadense pela conquista da Copa Fernandão, ocorrida na quarta-feira, 8 de outubro, depois do empate sem abertura do placar com a equipe do Guarani de Venâncio Aires. A partida aconteceu no Estádio Alviazul, em Lajeado. Antes do árbitro Márcio Corujar trilar o apito dando início ao confronto, o time dono da casa entrou com a faixa: "Fernandão! Eterno ídolo dos gaúchos!". Fernanda, a esposa do ídolo colorado, deu o pontapé inicial da partida. O quarteto de arbitragem foi formado por Márcio Coruja, Marcelo Barison, José Javel Silveira e Adriano Sajonc, que também merece os parabéns pelo bom trabalho realizado. Juntamente com o título de campeão, o Lajeadense ganhou vaga para disputar a Copa do Brasil de 2015 e o direito de participar da Super Copa Gaúcha.


Caça aos  jogadores que tentam enganar os árbitros
"O fingimento de um jogador no Brasileirão alcançou o topo domingo passado, em Criciúma, quando o santista Leandro Damião puxou a própria camisa dentro da grande área para enganar Péricles Bassols e se beneficiar com a marcação de um pênalti. Tanto a CBF quanto a sua comissão de arbitragem entendem que os jogadores estão exagerando. Pediram atenção. Os atletas tentam enganar o juiz a cada segundo de jogo. Os árbitros queixam-se que os atletas não colaboram com a arbitragem, muito menos os treinadores, jogam a torcida contra eles e ainda prejudicam o andamento da partida. A TV consegue desmascarar os jogadores em segundos. A nova ordem da CBF é punir os jogadores que simulam faltas com o cartão amarelo. Não precisa ser somente em lances decisivos de grande área. As arbitragens serão mais rigorosas a partir do próximo final de semana, durante a 29ª rodada da competição."
Fonte: Luiz Zini Pires, no blog Bola Dividida, no site Clic RBS


Lista dos indicados ao quadro FIFA só será divulgada em dezembro
A reunião entre os membros da Comissão de Arbitragem da CBF e da Escola Nacional de Arbitragem, realizada na terça-feira 14 de outubro, definiu quais são os 10 árbitros que os dirigentes dos dois órgãos consideram aptos para representar o Brasil no quadro internacional da arbitragem de futebol no ano de 2015. Em dezembro a CBF tornará público os nomes dos profissionais que foram escolhidos. Antes disto, porém, a lista será encaminhada para a FIFA, que em janeiro do próximo ano vai anunciar os indicados que tiveram seus nomes homologados e, desta forma, passarão a integrar a elite da arbitragem do futebol mundial. No encontro também foi definido o rol dos homens e mulheres do apito brasileiro que serão elevados à condição de Aspirantes FIFA em 2015. A reunião aconteceu na sede da CBF no Rio de Janeiro e contou com a presença de Sérgio Corrêa, presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Alício Pena Junior, também membro da CA-CBF; Ana Paula Oliveira, membro da ENAF; Antônio Pereira da Silva, membro da CA e da ENAF; Edson Rezende, corregedor de Arbitragem; Manoel Serapião, membro da ENAF; Marta de Sousa, responsável pela parte psicológica; Nilson Monção, vice-presidente da CA; Paulo Camello, membro da ENAF; e Wilson Seneme, membro da comissão de arbitragem da Conmebol. Segundo Sérgio Corras, a avaliação considerou "o desempenho de cada árbitro durante os jogos, tanto nos aspectos técnico e físico como também no psicológico."


Cláudio Adão defende a profissionalização da arbitragem
Descontente com o desempenho da arbitragem no Campeonato Nacional, Cláudio Adão pede a profissionalização da atividade e questiona como acontece a dedicação dos árbitros ao futebol, tendo que conciliar os jogos com outras profissões. O ex-jogador acredita que seria mais apropriado que os juízes tivessem contratos assinados com as Federações estaduais ou com a CBF. "Acho que os árbitros tem que ser profissionais como os jogadores. Eles têm que ser assalariados, contratados pela Federação. Como que o cara vai se cuidar, vai trabalhar num escritório, e depois apitar jogos na quarta e domingo, como é que pode? É um trabalho escravo. Seria uma influência positiva essa profissionalização para os árbitros". O agora treinador (que está sem clube), comparou os árbitros brasileiros da atualidade com o ex-juiz Armando Marques (morto aos 84 anos, em julho deste ano), que segundo Adão foi o melhor árbitro que já viu em campo. Querendo uma arbitragem mais 'em cima do lance', Cláudio Adão ainda sugere a adoção de dois árbitros em campo, como no basquete e afirma que os juízes de futebol estão "correndo errado". "O Armando Marques, que pra mim foi o maior árbitro que a gente já teve, acompanhava todas as jogadas de muito perto. Eu acho que o campo é muito longo para os árbitros, mas eu sinto que eles estão correndo errado e o Armando Marques corria em diagonal. O cara dava um chutão e não sei como ele chegava. Eu acho que deveria colocar dois juízes, igual ao basquete. Seria legal, um fica aqui e outro lá, acompanhando de perto. Seria uma forma de reduzir as falhas do árbitros", finaliza.
Fonte: Globo Esporte


Racista deve ser banido do futebol, diz chefe de arbitragem da FIFA
Torcedores que cometem atos racistas precisam ser banidos dos estádios e clubes e federações precisam agir de forma dura para impedir que "o futebol seja destruído" por essas pessoas. O alerta é do chefe de arbitragem da FIFA, o suíço Massimo Busacca. Ele deixou claro que a forma mais eficiente de lidar com os episódios de discriminação no futebol é retirando de campo os autores desses crimes. "Os clubes e federações sabem quem são esses torcedores e até onde estão sentados nos estádios. Por que deixam entrar?". Para o dirigente, suspender um jogo ou um time e obrigar clubes a atuar sem público não pode ser a primeira alternativa de combate ao racismo, ainda que o expediente deva ser usado sempre que os incidentes forem registrados. "Mas, se apenas fizermos isso, estaremos dizendo a esses racistas que eles estão vencendo o jogo", disse. "Quando precisamos suspender um clube ou uma torcida, é necessário que fique claro que o futebol perdeu. Clubes e federações precisam agir antes. Eles sabem quem são essas pessoas." Quanto à atitude da arbitragem em relação ao racismo, Busacca diz que a reação precisa ser automática. "Se o árbitro ouvir, é como uma falta grave. O árbitro precisa reagir e é automático. Entra como atitude não esportiva. Agora, é preciso dizer que é difícil saber quando isso ocorreu. Aconteceu uma vez comigo num jogo. Um jogador provavelmente ofendeu com termos racistas um outro. Mas eu não ouvi. Quando apitei o fim do primeiro tempo, o jogador que foi ofendido ficou no túnel esperando o adversário e, quando ele passou, lhe deu um murro. Eu não tinha ouvido a ofensa inicial e não poderia punir a ação anterior. O que ocorreu é que o jogador que reagiu e deu o soco pegou 20 jogos de suspensão e até decidiu abandonar a Suíça. O jogador que teria ofendido jamais confessou e nunca foi punido. Por isso, eu sempre digo que a punição a uma provocação deve ser mais dura do que a punição à reação. Mas isso é a parte mais difícil de ver num jogo."
Fonte: Estadão


Ex-árbitro Evandro Roman conquista vaga na Câmara dos Deputados
A arbitragem brasileira terá a partir de 2015 um autêntico representante na Câmara dos Deputados, somando forças com históricos parceiros da categoria em Brasília. O ex-árbitro FIFA Evandro Roman (PSD) se elegeu deputado federal pelo estado do Paraná, com 92.042 votos.trabalho no esporte foi o que garantiu a sua eleição. Ex-secretário de Estado de Esportes, Evandro Rogério Roman foi um dos mais votados. Para o deputado eleito pelo PSD, o trabalho na secretaria foi um dos pontos fortes para a eleição. “O trabalho no esporte foi sério e bem desenvolvido. A comunidade esportiva entendeu que precisava de representantes”, disse. O SAFERGS parabeniza o deputado Roman pela eleição e ao mesmo tempo manifesta os votos de sucesso no exercício do mandato, especialmente no que diz respeito a ações voltadas para o fortalecimento do futebol dedicando atenção diferenciada, neste âmbito, às demandas dos homens e mulheres de preto.


Racismo e homofobia nos estádios estão na mira do MP
Após os casos recentes de racismo no futebol brasileiro, principalmente envolvendo o ex-árbitro Márcio Chagas da Silva e o goleiro Aranha, do Santos, representantes do Ministério Público devem propor algumas medidas concretas por parte da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para combater o problema. Além de campanhas educativas mais amplas e permanentes, serão discutidas mudanças nos regulamentos das competições, fiscalização mais atenta durante os jogos e a possibilidade de interrupção das partidas em casos mais graves. Procuradores e promotores de Justiça, que integram a Comissão Permanente de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios, se reúnem com a CBF nesta quinta-feira (9), no Rio de Janeiro. Foi deste grupo que nasceu a proposta de proibir a venda de bebidas alcoólicas nos estádios. Os representantes do Ministério Público de diversos estados vão discutir um documento que tem como base a recomendação elaborada pelo promotor José Francisco Seabra Mendes Júnior à Federação Gaúcha de Futebol (FGF), após o caso Márcio Chagas, ocorrido em Bento Gonçalves durante uma partida do Gauchão. Outra questão na pauta do encontro é como enquadrar as manifestações homofóbicas, muito mais comuns. Baeta diz que é preciso entender o que é agressão e o que faz parte de “uma cultura sedimentada” nos estádios. “A gente não pode retirar o espírito da competitividade, do antagonismo, da rivalidade. Mas tem que ser sadia, não pode descambar para reações homofóbicas, ir para uma questão particular de homofobia”, explicou o promotor.
Fonte: Yahoo Esportes.



Bola na mão: árbitros europeus marcam tantos pênaltis como os brasileiros
Desde que uma nova orientação sobre os lances de bola na mão foi passada pela CBF aos árbitros, no começo de setembro, o futebol brasileiro registrou um aumento no número de pênaltis marcados e diversos lances polêmicos, gerando o debate sobre a adaptação à interpretação utilizada em outros países. E os números mostram que não há discrepância na quantidade desse tipo de lance com relação ao futebol internacional: a proporção de penalidades máximas assinaladas por esse tipo de infração no Brasileirão é bem próxima à das principais ligas dos futebol europeu.Em 25 rodadas (250 partidas) do Campeonato Brasileiro deste ano, foram assinalados 56 pênaltis, sendo 11 deles pela chamada bola na mão - uma porcentagem de 19,6. Já nos Campeonatos Alemão, Espanhol, Francês, Inglês e Italiano houve um total de 77 penalidades máximas marcadas nesta temporada (304 jogos), com 14 desses lances - 18,1% - tendo origem em um toque de mão ou braço do atleta na bola. E a frequência europeia é minimamente superior à do Brasileirão. Na elite do futebol nacional, ocorre um lance do tipo a cada 23 jogos, enquanto no Velho Continente é registrado um a cada 22 partidas. O Campeonato Alemão é o segundo torneio com menos pênaltis marcados nesta temporada, mas é o com a maior porcentagem de mão na bola dentro da área: 36,3%, já que das 11 penalidades máximas, quatro foram por tal motivo. Já a elite do futebol italiano tem a menor frequência desse lance entre seus pênaltis: apenas um em 14, representando 7,1%. Para ler mais, clique aqui.
 


Terra

Globo

Folha

Lance



DIRETORIA INFORMA

  • SAFERGS forma árbitros em Caxias do Sul
  • Começou em Caxias do Sul no dia 10 de outubro - e prossegue até o dia 31 do mesmo mês - o Curso de Formação de Árbitros promovido pela subsede do Sindicato naquela cidade serrana. A direção é de Fernando Luis Bertin, o representante do SAFERGS na região, que conta com o auxílio dos colegas Juliano, Paulo e Mauro. As aulas estão sendo ministradas pelos instrutores do Departamento Técnico do Sindicato, na sede do 3º Grupo de Artilharia Antiaérea.

  • NOTA DE REPÚDIO
    castro_
  • É impressionante como o passional leva pessoas, que normalmente demonstram uma inteligência acima da média, a escrever e publicar textos inconsequentes e irresponsáveis sobre o caráter de indivíduos dos quais não tem o mínimo conhecimento ou informações. O Sr. Paulo Santana, respeitado colunista do Jornal “Zero Hora”, na sua coluna do dia 13/10/2014, declarou que duas equipes de arbitragem que trabalharam nos últimos jogos do Grêmio FBPA, são ladrões, demonstrando desta maneira, que talvez o grande “Pablo” esteja na hora de parar de escrever pois, já não tem discernimento do que é correto e aceitável quando se trata de alguém que é um formador de opiniões. Na história do atual Campeonato Brasileiro, houve vários erros de arbitragem em jogos do Grêmio, alguns a favor outros contra, o que vem comprovar que o erro é inerente da função, mas isso, não autoriza ninguém a denegrir ou por em dúvida a idoneidade moral de quem quer que seja, sem as devidas provas. Assim sendo, essa acusação gravíssima deverá ser provada perante os tribunais. O SAFERGS esta coletando as provas pertinentes, que serão encaminhadas ao Departamento Jurídico da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol para as medidas cabíveis. O Departamento Jurídico do SAFERGS estará à disposição para atuar juntamente com o Departamento da ANAF naquilo que se fizer necessário. Fica aqui nosso repúdio a essa atitude irresponsável e injuriosa do Sr. Paulo Santana.
  • Porto Alegre-RS, 14 de outubro de 2014.
  • Carlos Castro – Presidente do SAFERGS

  • Mais saúde para o associado
  • sos_logoO Sindicato fechou mais uma parceria em benefício dos árbitros e assistentes, ativos e inativos. Desta vez, o convênio é com uma empresa que presta serviços na área da saúde, a S.O.S. Consultas Médicas, visa proporcionar atendimento qualificado ao associado do Sindicato, que deverá apresentar a carteirinha de árbitro, seus dependentes e os respectivos documentos de vínculo com o titular. A unidade da Azenha e as duas de Alvorada possuem atendimento odontológico, sem custo na primeira consulta de avaliação/orçamento. Mais informações sobre o novo convênio podem ser obtidas diretamente na Secretaria do SAFERGS.
  • Clique aqui e leia mais.

  • VELHA GUARDA
  • No dia 12 de setembro, no Esporte Clube São José, em Porto Alegre, aconteceu mais um encontro dos árbitros e assistentes gaúchos que brilharam dentro das quatro linhas nos gramados do RS, Brasil e do Mundo. Clique aqui e veja as fotos do evento.

  • velha_guarda_



MARCA DA CAL

O jornal apresenta matéria especial sobre o curso de arbitragem voltado para mulheres, ministrado pelo Departamento Técnico do Sindicato. Na entrevista, o professor Neco fala dos desafios do futebol feminino no RS. As ações sobre a profissionalização também estão na edição. 

 marca_agoset_14
Edições anteriores


pdf marca_da_cal  mar_abr_2014
pdf marca_da_cal
 nov_dez_2013
pdf
marca_da_cal
 jan_fev_2013
pdf marca_da_cal
 nov_dez/2012
pdf marca_da_cal
 jul_ago/2012
pdf marca_da_cal
 mai_jun/2012
pdf marca_da_cal
 mar_abr/2012
pdf marca_da_cal
 jan_fev/2012
pdf marca_da_cal
 set_out/2011
pdf
marca_da_cal  jul_ago/2011
pdf marca_da_cal
 mai_jun/2011
pdf
marca_da_cal
 mar_abr/2011
pdf marca_da_cal  jan_fev/2011
pdf marca_da_cal  dezembro/2010
pdf marca_da_cal
 outubro/2010
pdf marca_da_cal  agosto/2010
pdf marca_da_cal  junho/2010
pdf marca_da_cal abril/2010
pdf marca_da_cal  fevereiro/2010
pdf marca_da_cal   janeiro/2010
pdf marca_da_cal dezembro/2009 
pdf marca_da_cal jul/ago_09
pdf marca_da_cal  junho/2009 
pdf  marca_da_cal março/2009
pdf marca_da_cal  fevereiro/2009
pdf  marca_da_cal dezembro/2008
pdf marca_da_cal
novembro/2008
pdf marca_da_cal
outubro/2008
pdf marca_da_cal
setembro/2008
pdf marca_da_cal agosto/2008
pdf marca_da_cal
julho/2008
pdf marca da cal
junho/2008
pdf marca_da_cal maio/2008
pdf marca_da_cal
março_abril/2008
pdf marca_da_cal fevereiro/2008 
pdf marca_da_cal
janeiro/2008 
pdf marca_da_cal nov/dez/2007
pdf marca_da_cal outubro/2007
pdf Marca_da_Cal setembro/2007
pdf Marca_da_Cal agosto/2007
pdf Marca_da_Cal julho/2007
pdf Marca_da_Cal junho/2007
pdf Marca_da_Cal_ maio/2007
pdf Marca_da_Cal abril/2007
pdf Marca da Cal março/2007
pdf Marca da Cal fevereiro/2007 
pdf Marca da Cal dezembro/2006 











DIRETORIA INFORMA
  • Nota de esclarecimento
    Muitas vezes só a vontade de trabalhar e buscar o melhor para uma categoria não é suficiente para que possamos alcançar os objetivos. Muitos fatores influenciam e muitas vezes nos tiram um pouco o ímpeto e a vontade continuar na luta. Quando não há, por parte das pessoas que deveriam usufruir dos benefícios desse trabalho, o comprometimento e a participação efetiva, nada mais nos resta a fazer senão desistir de alguns projetos e focar em outros. Quando assumimos o SAFERGS, uma de nossas preocupações era a de trazer campeonatos de nível para ofertar trabalho e consequentemente uma renda extra aos nossos associados e assim, hoje o Sindicato escala semanalmente 55 pessoas para os jogos nos finais de semana, em todo o Estado do RS, Infelizmente não tivemos por parte dos associados a resposta que esperávamos e estamos tendo dificuldades pela pouca disponibilização de associados para concorrer a essas escalas, o que faz com que tenhamos que quebrar crítérios e escalar pessoas que não deveriam ser escaladas (temos que cumprir os contratos). Assim sendo, no próximo ano estaremos abandonando esse objetivo e o Sindicato abrirá mão de oferecer essa atividade a seus associados ou firmará contrato com um ou outro campeonato mais tradicional como é o caso do campeonato do municipio de Carlos Barbosa. Assim é a vida... aprende-se com o sucesso e também com o fracasso das ideias.

    Carlos Castro/Presidente

 

  • Alerta do Departamento Jurídico
  • Considerando que, nos últimos meses,diversos árbitros tiveram problemas com danificação de veículos, inclusive quando estacionados dentro dos Estádios de futebol, alertamos para que os veículos que conduzem árbitros aos jogos sejam estacionados em locais seguros, a fim de que não possam ser alvo de torcedores e dirigentes das equipes envolvidas na competição.

  • Unidade sindical
  • A diretoria ressalta que o fardamento fornecido pelo Sindicato aos associados deve ser utilizado somente nas competições promovidas pela CBF, FGF e nos torneios, campeonatos e eventos esportivos cuja arbitragem seja da responsabilidade do SAFERGS.

  • Participação democrática
  • A diretoria do SAFERGS comunica que é aberta a participação de todos os associados nos campeonatos cuja arbitragem é responsabilidade da entidade, em razão de contratos firmados. Para se habilitar à escala, árbitros e assistentes devem comunicar sua intenção e disponibilidade à secretária do Sindicato, pessoalmente ou através do telefone (051) 3226-0150 ou do email: Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email . Participar de tais competições proporciona não apenas uma bem-vinda renda extra, como se constitui numa excelente oportunidade para acúmulo de experiência a aprimoramento profissional.

  
ANAF INFORMA
  • ANAF integra órgão que vai fiscalizar clubes de futebol
  • Foi definida a formação do órgão que vai fiscalizar as contas dos clubes brasileiros para averiguar e definir possíveis sanções em caso de desrespeito a Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte (LRFE). Do conselho representativo farão parte CBF, clubes, Associação Brasileira de Executivos de Futebol (Abex), Federação Brasileira dos Treinadores de Futebol (FBTF), Fenapaf, patrocinadores e Associação Nacional de Árbitros de Futebol (ANAF). Cada integrante terá a incumbência de apontar um membro para o conselho executivo, quem realmente vai tomar as decisões. A ANAF vai indicar um nome que representará a arbitragem no órgão. O requisito é que a pessoa apontada tenha credencial de uma das organizações seguintes: Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Conselho Federal de Educação Física (Confef), Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) ou Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea).
  • Fonte: ANAF

 

  • "Acabar com erros é utopia", diz presidente da ANAF
    Há pouco mais de uma semana, o Campeonato Brasileiro sofreu  uma ameaça de paralisação. Engana-se quem pensa que a ideia partiu dos jogadores, dos clubes ou ainda  dos dirigentes. A intenção foi, quem diria, dos 'homens de preto'.  A Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (Anaf) disse que  pararia o certame nacional em protesto contra a falta de respeito aos árbitros. Na opinião da entidade, as críticas e reclamações de jogadores, treinadores e dirigentes "visam esconder a crise técnica do futebol brasileiro, transferindo a culpa do mau futebol à arbitragem". O ESPORTE CLUBE realizou entrevista exclusiva com o presidente da Anaf, o ex-árbirtro Marco Antônio Mendes. Por telefone, o catarinense, de 47 anos, que durante toda semana se reuniu com árbitros, membros da Comissão de arbitragem da CBF e alguns dos capitães dos clubes da Série A, descartou a greve da arbitragem no futebol brasileiro, "pelo menos em um primeiro momento". No bate-papo, Marco Antônio criticou ainda a malandragem do atleta brasileiro; apontou a tecnologia como a  vilã da história e diz ser "uma utopia acabar com os erros". Clique aqui e confira a entrevista.

 


ESCALAS DO SINDICATO
    Tendo em vista os diversos campeonatos cuja arbitragem é administrada pelo SAFERGS, a diretoria enfatiza aos associados a importância de participar de tais competições. Para isto, basta deixar o seu nome na lista da secretaria do Sindicato. Além de proporcionar experiência aos iniciantes, estes jogos são oportunidades valiosas para o aprimoramento físico-técnico. 


 Legislação
Filie-se

logo_anaf_02 fgf conmebolcbf
Av. Borges de Medeiros, 308, SL 141/142 - Porto Alegre - RS CEP 90.020-020
Fone: (051) 3226-0150. Fax: 3227-9074