Após explanações da empresa contábil do Safergs e relatório do Conselho Fiscal as contas do exercício/2017 do Sindicato não foram aprovadas na Assembléia ocorrida nesta noite de terça-feira, dia 27 e ficaram sub judice.

Em razão da não aprovação, por votação da maioria dos associados foi aprovada a contratação de uma empresa que fará Auditoria das contas do Safergs dos últimos cinco anos. À partir desta quarta-feira (28), a Secretaria do Safergs enviará Cartas Convites as empresas especializadas em serviços de Auditorias que irão participar da escolha que se dará pelo melhor preço e qualidade dos serviços para execução.

Vencida esta etapa na Assembléia, o Conselho de Ética fez amplo relato ao questionamento de um cheque no valor de R$ 125 mil referente ao patrocínio que o Safergs tem contratado.

No encerramento, o Presidente do Safergs Maicon Zuge, pediu a união dos árbitros sindicalizados e uma participação maior nas reuniões do Sindicato. “Garanto a vocês que irei completar meu mandato para que fui eleito. Se houve algo errado nas administrações anteriores a Auditoria irá apontar e cobrarei dos responsáveis que por ventura possam ter cometido erros administrativos. O momento é de união e trabalho para fortalecer ainda mais nossa categoria. Somos um dos principais Sindicatos do Brasil e por isso temos a responsabilidade de uma administração com transparência e que seja voltada aos interesses dos árbitros do Rio Grande do Sul”, afirmou Zuge.

O presidente pontuou que irá cobrar das subsedes para que façam captações de jogos com arbitragem dos árbitros sindicalizados ao Safergs. “Árbitro deseja e precisa trabalhar e queremos oferecer a oportunidade para que todos permaneçam em atividade”, concluiu.