SAFERGS

Na Itália, árbitro ignora cantos racistas e dá cartão amarelo para jogador insultado

internacional

Revoltado, o ganês Sulley Muntari deixou o gramado.

A derrota do já rebaixado Pescara para o Cagliari, por 1 a 0, no último domingo, no Estádio Sant’Elia, pelo Campeonato Italiano, ficou em segundo plano. Nos minutos finais da partida, o volante Sulley Muntari, do time derrotado, deixou o gramado após o árbitro Daniele Minelli não tomar nenhuma atitude em relação aos cânticos racistas da torcida adversária.
Bastante irritado com o ato racista dos torcedores do Cagliari, Muntari se dirigiu ao árbitro batendo no braço e cobrando uma atitude em relação ao que estava acontecendo. Foi aí que Daniele Minelli apresentou o cartão amarelo. Nervoso, o volante ganês deixou o gramado aos 44 minutos do segundo tempo e deixou o Pescara com um jogador a menos.
“O árbitro me disse que eu não tinha que falar com os torcedores. Eu me irritei, perguntei se ele não tinha ouvido e por que me dizia essas coisas. Tem que ter a coragem de parar o jogo. Se não tiver, quem é você? O árbitro não tem que apitar apenas, tem que gerenciar a situação. Isto não é futebol”, disse o jogador em entrevista à emissora italiana Sky Sport.
Dono da pior campanha do Campeonato Italiano, o Pescara somou apenas 14 pontos em 34 jogos e, faltando apenas mais quatro rodadas, não tem mais chances de escapar do rebaixamento para a Segunda Divisão, pois a diferença para o Empoli, 17º colocado, é de 15 pontos.

Fonte: Agência Futebol Interior
Foto: Muntari levou cartão amarelo por reclamar com o árbitro do racismo da torcida (Crédito: Google)

Faça um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>